Parque da Juventude – Rosa Kliass

Em março deste ano, fazia apenas 3 meses que eu tinha retornado ao Brasil, e assisti uma palestra empolgante da arquiteta paisagista Rosa Grena Kliass, no auditório da biblioteca da PucPr. O título da palestra era “Em busca do caráter e do significado no projeto paisagístico”.

Rosa começou nos mostrando parques cheios de significados , que ela conheceu em uma viagem a Israel. Em seguida apresentou 5 de seus projetos pelo Brasil: o paisagismo do Labóratório Fleury em São Paulo, com a praça das águas; o Parque das Esculturas em Salvador na Bahia; o Mangal das Garças em Belém do Pará ; o Parque da lagoa do Abaetè, também em Salvador ; e finalmente o Parque da Juventude em São Paulo.  Apresentando cada um destes projetos ela conseguiu nos passar a forma apaixonante com a qual ela desenvolve seus projetos, buscando os significados dos lugares e transmitindo esses significados através do projeto de paisagismo. Saí da palestra muito empolgada, com o bom sentimento que no Brasil o paisagismo de áreas públicas com qualidade também é possível.

Parque Institucional foto: Carolina Ceres
Parque Institucional (foto: carolina ceres)

Na semana passada tive e oportunidade de ir até São Paulo, e a primeira coisa que quis fazer, foi visitar o Parque da Juventude de Rosa. O parque é resultado de um concurso nacional para um complexo cultural, recreativo e esportivo na área antigamente ocupada pelo Complexo Penitenciario do Carandiru. O projeto vencedor foi apresentado pelo escritório do arquiteto Gian Carlo Gasperini, que chamou a arquiteta Rosa Kliass e sua equipe para prestar consultoria e desenvolver o projeto de paisagismo. Partiu dela então a idéia de dividir o parque em 3 áreas temáticas: o Parque Esportivo , composto por quadras poliesportivas, rampas para a prática de skate e patins , quadras de tenis e pista de cooper   oferecendo atividades gratuitas a população ; o Parque Institucional , que abriga edifícios de caráter cultural como a Biblioteca  de São Paulo e as Escolas Técnicas; e o Parque Central, caracterizado como um verdadeiro parque urbano, com função recreativa-contemplativa, possui trilhas, bancos e elementos que remetem a antiga ocupação da área – o Carandiru. Uma grande “Promenade” central aparece como elemento de união entre as diferentes funções do parque.

Continue lendo Parque da Juventude – Rosa Kliass

Horticultura Orgânica e Jardinagem Biodiversa com Mago Jardineiro

Nos dias 16 e 17 de outubro participamos do primeiro módulo do curso “Horticultura Orgânica e Jardinagem Biodiversa” ministrado pelo Mago Jardineiro no Recanto Sol Lunar em Campina Grande do Sul-Pr.

brócolis
Brócolis colhido no curso de hoticultura orgânica.

O “Mago Jardineiro” é Ademar Brasileiro, que é mais conhecido pelo apelido… Ele nos contou durante o curso que nem ele mesmo sabia a por quê do apelido, e então dizia, quando o perguntavam,  que era por que trasformava “cocô em flores” – ( lembrando que quando falamos cocô estamos falando em adubo!) , mas que ha pouco tempo descobriu que o apelido surgiu na verdade por ele  fazer com que as pessoas se sintam “magos jardineiros”, quando as ensina sobre a arte da jardinagem. Esta historinha fica bem compreensível depois de passar esse fim de semana em contato com o “mago”, pois a filosofia dele é que qualquer um pode plantar e cultivar, basta entrar em harmonia com aquilo que se está fazendo, e saber interpretar as informações que o próprio jardim ou horta estão nos passando. A maneira dele passar o conhecimento dele não tem nada de técnico: é puro sentimento. Assim como ele aprendeu. É assim que ele ensina e trasmite o conhecimento dele, de uma forma natural.

Continue lendo Horticultura Orgânica e Jardinagem Biodiversa com Mago Jardineiro

Intenções…

Primeiro post… é aquela coisa. Sobre o que falar no primeiro post? Então, não muito original, vou ficar numa apresentação mesmo.

Decidi “cultivar” um espaço meu na internet. Gostaria que fosse um espaço, tipo o quintal de casa, que a gente chama amigos num dia de sol, faz uma comidinha gostosa e fica papeando. Um lugar para poder compartilhar idéias e experiências.

No começo é difícil definir “um tema” para discutir na internet. Mas acho que com o tempo a coisa vai tomando forma. No fim, acho que a idéia é essa. É deixar este espaço se desenvolver de forma “orgânica” , de acordo com o “tempo” e o “espaço”….

Vamos ver no que vai dar!